BMX – A origem

Califórnia, final da década de 1960. O motocross reinava nos Estados Unidos como um esporte muito popular. Imaginaram criar uma versão da brincadeira com bicicletas. Porque, na verdade, era brincadeira de gente grande. Crianças e adolescentes morriam de vontade de fazer as macaquices que os pilotos faziam com suas motos, mas não podiam. Aí eles se contentavam em corridas de bicicleta, construindo suas próprias pistas. Até se vestiam como pilotos de motocross.

Bicycle Moto Cross, ou BMX, nasceu assim, e caiu nas graças de muita gente. Podia-se fazer pistas em praticamente qualquer lugar, perto de casa. Não apresentava grandes custos para quem se aventurava a praticar. O que isso quer dizer? Sucesso instantâneo. Logo, já estava em outros países, por exemplo, chegou na Europa lá por 1978. Virou modalidade séria, com federação e tudo. Nos EUA, o organismo criado para supervisionar a vertente data do início da década de 1970. Na Europa, a Federação Internacional de BMX foi criada em 1981, e já no ano seguinte, disputou-se o primeiro Campeonato Mundial.

Com o tempo, o BMX foi criando personalidade própria e se distanciando das características herdadas pelo motocross. Em 1993, ficou totalmente sob a tutela da UCI.

O BMX se divide em dois estilos:

Supercross – faz parte do programa olímpico. Consiste em um circuito de 350 metros com oito pilotos descendo de uma rampa de oito metros de altura. Eles seguem por uma pista com muitos saltos, curvas com relevos e seções planas.

Resultado de imagem para bmx supercross
© RedBull

Freestyle – feita de movimentos e sequências de truques. Pode ser realizado em terrenos planos, ruas, pistas de terra, em canos ou em rampas construídas. Nas competições, os corredores são avaliados pela qualidade de desempenho (dificuldade, originalidade e estilo).

Freestyle
© GT Bicycles

E o BMX Freestyle se ramifica em várias disciplinas:

Parque

Disciplina olímpica.

Nas competições de BMX no parque, os corredores executam uma sequência de truques em diferentes obstáculos num parque próprio para os corredores de BMX.

Resultado de imagem para bmx freestyle park
© RedBull

Vert

A palavra vert é a abreviação de vertical. Consiste em executar truques numa rampa em formato U, com cerca de quatro metros de altura. Os lados da rampa são verticais no topo. Os melhores atletas saltam 4,5 metros acima da rampa. O Vert é uma especialidade muito exigente, requerendo vários anos de experiência e prática.

Resultado de imagem para bmx freestyle vert
© RedBull

Flat

Aqui, o corredor produz uma série de exercícios, exclusivamente em terreno plano, geralmente equilibrando-se em uma roda.

Resultado de imagem para bmx freestyle flat
© RedBull

Street

Como o próprio nome indica, esta modalidade ocorre na rua. Os corredores usam obstáculos urbanos (muros, bordas, bancos, grades…) para realizar diversas manobras. O princípio da rua é explorar, procurando novos terrenos que possam ser utilizados para executar movimentos técnicos.

© RedBull

Dirt

Os corredores realizam truques em montes de terra, que são moldados para executar grandes saltos. Com vários metros de altura, os saltos são extremamente espetaculares. Os corredores são avaliados pela execução bem-sucedida dos vários exercícios, durante os saltos, juntamente com o seu grau de dificuldade.

(Foto: http://dk.rockstarenergy.com/actionsports/bmx/tj-ellis-1)

Deixe um comentário